4 de novembro de 2012

Unrevealed secrets (Segredos não revelados) 2º


2º Capítulo Surpresas

Já fazia um mês que Blair, Vick, Lana e Rose estavam na escola e a cada dia a fama delas aumentavam, elas não esperavam que seria tão fácil chegar ao topo, mas foi mais simples do que elas pensavam. Blair é a mais meiga da turma e nos finais de semana ela sempre ia pra casa de sua tia que ficava a um quarteirão de sua casa tocar piano que era uma de suas paixões. Blair começou a tocar e a cantar a música "Eu não mudaria nada em você", ela amava essa música. 
- Sabe qual é o mal dessa música? É que você tem que cantar pela garota e pelo garoto. - disse Jenna.
suspirou Blair - você tá ai tia! Vou tocar outra pra senhora pode? 
- Você vai cantar também? Eu amo a sua voz sabia?
(sorriso) - tá, eu vou cantar também.
Blair começou a cantar "This Is Me", essa música ficava linda na voz dela. No momento que ela estava tocando pra sua tia uns homens invadiram sua casa e deram um tiro no peito de Jenna e um tiro no braço de Blair. Eles não pegaram nada de dentro de casa, só entraram atiraram e foram embora. Pareciam que tinham sido pago pra aquilo. Jenna caiu no chão e Blair caiu em cima dela pra tentar ajuda-la.
- Blair, você canta muito bem. - falou quase sem consegui Jenna
- Nada disso importa agora tia, você tá quase morrendo. Eu vou pedir ajuda.
- Não precisa, só de você tá aqui nesse momento já me faz ficar bem. Nesse comento ela começo a toci e cuspir sangue.
- Sabe quando eu falei que a sua mãe morreu?
- Sei tia, eu me lembro. A senhora até me levou no tumulo dela.
- Era mentira. Ela tá viva, e muito bem viva.
- Do que a senhora tá falando?
- Eu era a melhor amiga dela e ela me pediu pra guardar esse segredo. Quando ela te teve ela era muito nova e não queria criar você por que não tinha condições.
- Mas por que ela nunca veio me ver tia?
- Por medo de você rejeita-la!
- Isso não é verdade, você está delirando!
- Não, no meu quarto dentro do meu guarda roupa tem uma caixa, lá tem o diário da sua mãe e eu quero que você leia, mas não quero que leia agora, leia só quando se sentir preparada pra saber de toda a verdade. - disse Jenna dando seus últimos suspiros.
- TIA, TIA, JENNAA!
- Oi, eu ainda to aqui! Olha, eu vou sentir a sua falta.
- Não fala isso, você não pode me deixa, você é a única pessoa que eu tenho. Não me deixa vai Jenna.
- Você vai ficar bem que eu s.. - Jenna nem terminou as palavras e já partiu.
- Jenna, não, não me deixa vai. Jenna, nãooo. 
Blair abraçou o corpo de Jenna por alguns minutos até perceber que não tinha mais jeito, ela pegou o telefone e ligou direto pra política. Depois de alguns minutos a polícia chegou.
- Sra.?
- Blair.
- Você pode me dizer o que aconteceu?
- Um cara com um capuz preto e uma mascara entrou na casa e atirou na minha tia e em mim.
- Você o conhece?
- Como eu vou saber? Ela tava de capuz e de mascara.
- Sra. Blair eu entendo que seja difícil perder um parente assim, mas eu preciso saber.
- Se você quer saber mais coisa, pegue as imagens da câmera!
- Blair amiga, você tá bem? - perguntou Vick logo abraçando-a
(chorando disse) - Não, não estou bem.
Dois meses se passaram e depois disso Blair nunca mais voltou a casa de sua tia por que tudo a lembrava. Até que um dia ela acordou e o primeiro pensamento que veio a sua mente foi sobre o que sua tia tinha falado no dia de sua morte sobre a sua mãe. Ela levanto se arrumou pegou a chave da casa de sua tia e foi pra lá. Chegando lá ela abriu a porta e olhou pro chão e lembrou do corpo de sua tia no chão.
- Isso é coisa da minha mente, não tem nada aqui!
Ela fechou a porta e subiu para o quarto. Ela abriu a porta e viu tudo arrumado, tudo como sua tia gostava. 
- Será que isso é certo? - pensou ela.
Ela entrou no quarto e foi em direção ao guarda roupa, quando ela abriu o guarda roupa veio aquele cheiro de perfume de lavanda que sua tia amava, uma lágrima escorreu pelo seu rosto. Ela viu uma caixa prata lá no fundo, pego-a,  sentou na cama e abriu-a. Nessa caixa tinha fotos de sua tia com sua mãe, cartas e o diário. Blair passou a mão encima da foto de Jenna como se estivesse falando "Você faz muita falta." Blair olhou para a foto de sua mãe e falou:
- Por que você não veio? Ela era a sua melhor amiga. Como pode ser tão creu? 
- O que você tá fazendo aqui? - falou Lana junto com Rose e Vick.
- é.. é.. Nada! Só tava pegando umas coisas aqui.
- Ei, essa é a sua mãe falecida né? - perguntou Vick
- Vamos embora meninas, não gosto de ficar nessa casa mais. - respondeu Blair mudando logo de assunto, afinal, ela não queria contar que a mãe dela estava viva.
- Ei, você sabe que pode contar com agente pro que der e vier tá? - falou Lana
- Valeu meninas, mas vamos logo embora daqui. 
- O que é isso que você tá levando ai? - perguntou Vick
- É um livro que minha tia tinha comprado pra mim.
- Como você sabe que ela comprou pra você? - perguntou Rose desconfiada.
- Qual é meninas, vão desconfiar de mim? Logo de mim? 
- Ou, vamos parar, ela tá passando por um momento muito difícil, ela já perdeu a mãe e agora a tia. Vamos ficar juntas com ela okay? - falou Lana
- Não toca no nome "Mãe" perto de mim okay?
- Tudo bem.
No dia seguinte as meninas foram pra escola e Blair ficou mais distando que do o normal. 
- Sra. Blair, você tá bem?
- Sim Sr. Cornei.
- Certeza?
- Mais ou menos. Tá tudo muito confuso.
- O que tá confuso?
- Isso. - Blair mostrou o diário para o diretor.
- O que é isso? - perguntou o Sr. Cornei
- O diário da minha mãe! Minha tia antes de ir me falou sobre isso. Ela falou pra mim ler só quando eu estiver preparada, e sabe, eu acho que eu ainda não to preparada pra saber a verdade.
- Mas que verdade?
- Minha mãe tá viva! Minha tia me falou antes de ir. Ai tá escrito tudo. Eu ainda não me sinto no direito de ler. Acho que eu ainda tenho que viver na mentira, onde eu sempre vivi.
- Não é bem assim. Sua vida não é uma mentira.
- Claro que é Sr. Cornei, eu passei minha vida toda achando que a mulher que me colocou nesse mundo tá de baixo da terra, mas em um dia eu fico sabendo de tudo. Eu vendo todo mundo abraçando as mães do dia das mães e eu aqui me lamentando pela morte dela! Não é justo.
- Calma, não é culpa sua, foi uma escolha dela ter te deixado.
- Por que ela não veio pro enterro da Jenna? Elas eram irmãs e melhores amigas. Eu realmente não entendo diretor. 
- Fala com as suas amigas, talvez elas podem te ajudar. - sugeriu Sr. Cornei.
- Não podem ajudar, eu posso me ajudar. Só que não quero, não agora. Não to preparada pra tomar mais um balde de água fria! 
   


Nenhum comentário:

Postar um comentário