16 de agosto de 2016

TÁ NA HORA DE ARRUMAR A BAGUNÇA

Quando me perguntam "e ai, como tá a vida?" eu não sei mais o que responder. Ela tá uma bagunça. Tá de cabeça para baixo, tá pelo avesso. Bem antes deu viajar no mês passado ela já estava uma bagunça. E a verdade é que colocar a "casa" em ordem é uma coisa difícil. Por que sempre fica uma bagunça aqui e outra ali.
Vamos ser realista. Desde quando terminei meu relacionamento no ano passado (já vai fazer 1 ano isso) que minha vida anda aos trancos e barrancos. E não tem nada a ver com sofrimento, longe disso. Mas sim com uma nova pessoa. Uma pessoa que eu não sei se é "boa" para mim. Acho que eu nunca mudei tanto em tão pouco tempo. Meu cabelo mudou, meu corpo ficou cheio de rabiscos, entrei na faculdade, tive outros relacionamentos breves, as paredes do meu quarto passaram a ter imagens de ETs, cerveja e entorpecentes. Meu gosto musical já não é mais o mesmo, o meu jeito de se vestir voltou a ser mais confortável, engordei e emagreci de novo, passei a frequentar várias festas loucas... Há, eu não sei se esse "avesso" é o meu certo. Mas eu sei que tá tudo uma loucura. Não sei mais lidar com as coisas. A palavra "indecisão" tem sido minha sombra ultimamente
A liberdade me tomou de uma forma... Acho que estava precisando disso. E com isso veio as irresponsabilidades, as loucuras, as noitadas e pessoas novas. Pessoas novas que geralmente não vão ficar na sua vida por muito tempo. Talvez só alguns meses. Mas isso já o suficiente pra elas ficarem marcadas na sua vida. 
A verdade é que esse ano se resume em três palavrar pra mim: loucuras, indecisões e mudanças. Isso por que o ano ainda nem acabou. Ainda tem muita coisa para acontecer. Muitas decepções, mais loucuras, indecisões e com certeza muitas histórias para me fazer ficar se perguntando "esse é o melhor caminho?". Pode não ser o melhor, porém é o mais divertido, cheio de emoção e aventura.
Na real, arrumar a bagunça da "casa" é bem mais difícil que desfazer as malas. Foi tão bom quando eu voltei e olhei pro meu quarto todo arrumado. Parecia que todo o resto não tinha importância. Porém algumas horas depois eu tive que voltar a realidade. Desfazer as malas! E lá estava ele todo bagunçado novamente. Hoje, quase 1 mês depois, eu ainda não consegui deixá-lo arrumado como estava quando eu voltei. Ele reflete como anda minha vida amorosa, social e acadêmica. A pior parte é que não dá pra "varrer a sujeira para debaixo do tapete" ou no caso "da cama". Encarar a realidade e as responsabilidades tem sido uma coisa muito difícil nesses últimos meses.
Mas sem lamentações né? Nada que um barzinho com uma galera bacana, música boa e aquela cerveja bem gelada não faça esquecer. Tá que vai ser só por algumas horas, mas isso faz bem pro coração. Distração, tá aí mais uma palavra que define meu ano até o momento!

"Eu falo de várias mudanças, mas no final nada muda."
"Mas deixa o tempo falar... tô precisando voar."
"Vida longa, mundo pequeno, a gente ainda vai se encontrar."

4 comentários:

  1. Káaah17.8.16

    Que isso Ry, tudo vai se resolver. Só esperar!

    ResponderExcluir
  2. Lia C.17.8.16

    Ry você está bem? Você não deixa muito claro no texto se está ou não bem. :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. To sim Lia. É só problemas da vida...

      Beijos ;*

      Excluir